Os Nossos Amigos

quarta-feira, outubro 24, 2007

Sabe o que fazer quando o seu filho tem febre?

Há um certo hábito, quando uma criança tem febre ou está com calafrios, de a cobrir com roupas quentes ou mesmo metê-la na cama. É a pior atitude a tomar. Saiba o que diz um pediatra acerca desta situação e quais os seus conselhos...


Se o seu filho apresentar sintomas de febre, o que você fará a seguir? Baixar a febre? Levá-lo ao médico? Segundo o Dr. Frederico Leal, pediatra, «quando uma criança está com febre, deve-se promover o seu arrefecimento natural, em primeiro lugar, administrar depois os fármacos existentes e só em último caso tomar medidas mais activas no que respeita ao arrefecimento da criança».

Apesar de uma febre poder ser consequência de várias patologias, a verdade é que, no caso das crianças (e quanto mais tenra a idade mais isso se verifica), a causa mais comum para esse sintoma são as infecções virais.

«Até prova em contrário, nas idades pediátricas, a causa mais comum das febres são as infecções, nomeadamente, virais. Além da febre, é também muito frequente essas infecções apresentarem outras manifestações, como problemas gastrintestinais», declara o pediatra.

De todos os sintomas a que os pais devem estar atentos, para Frederico Leal, a maior atenção deve ser dedicada ao controlo constante da temperatura da criança. De acordo com o médico, «antes dos 4 a 5 anos é muito importante haver um controlo térmico muito apertado, senão a criança corre o risco de enfrentar uma situação de convulsão, mesmo estando aparentemente saudável. Quando não se verifica um aumento brusco da temperatura, deve haver uma monitorização entre 48 a 72 horas, com a administração de paracetamol ou ibuprofeno».

Não é necessário levar a criança ao consultório a correr. A prioridade deve ser baixar e controlar a temperatura corporal.

Neste caso, são cometidos alguns exageros que em nada ajudam a criança a superar, da melhor forma, a febre. Nunca se deve começar pelo fim, e muitos pais tendem a cometer esse erro.

Segundo o pediatra, «é muito importante baixar a temperatura. O ideal é tirar a roupa à criança, deixando-a o mais à-vontade possível, de modo a diminuir a temperatura. Só em último caso é que se devem adoptar atitudes mais agressivas de controlo da temperatura. Nestes casos, estamos a falar de dar um banho de água tépida. Atenção que tépida é pouco abaixo da temperatura corporal, e não água gelada, e só durante uns minutos. Esfregar a criança com uma toalha turca até fazer uma vasodilatação, isto é, ficar com a pele avermelhada. Não se deve cair na tentação de tapar a criança, agasalhá-la ou metê-la na cama. É o pior que se pode fazer».

Finalmente, qual a melhor forma de se medir a febre a uma criança? Na opinião de Frederico Leal, «é muito complicado medir a temperatura a uma criança através de um termómetro de boca, quer pela sua irrequietude, como pelos potenciais perigos, além das leituras não serem as mais fidedignas. O mesmo problema se passa na axila. Pessoalmente, opto sempre por tirar a temperatura através de um termómetro rectal. Para mim, é o mais fiável».



Fonte: JASFarma

1 comentário:

Vamos ser Quatro! disse...

POis eu também acho a temperatura rectal mais fiavél o problema e colocar um termometro no rabiosque da minha filha com quase 3 anos....