Os Nossos Amigos

terça-feira, outubro 02, 2007

Triplo Rastreio


O que é?
O triplo rastreio é uma análise sanguínea que se realiza em mulheres grávidas e que avalia os níveis de certas proteínas e hormonas que são produzidas pelo feto. Como o próprio nome indica, são três as substâncias cujos valores, ao serem relacionados entre si, permitem detectar as gestações em que há um risco aumentado de malformações congénitas, como por exemplo o síndrome de Down ou malformações do cérebro ou espinal medula, conhecidas como "defeitos do tubo neural". Assim, se estes resultados sugerirem a existência de possíveis problemas, são realizados exames adicionais, como a amniocentese

O que acontece quando o teste é realizado?

A execução deste teste é muito simples, passando apenas pela colheita de uma pequena quantidade de sangue materno, entre a 15ª e a 20ª semanas de gestação. O sangue colhido é então analisado, quantificando-se os níveis de três proteínas e hormonas produzidas pelo feto: a alfafetoproteína (AFP), o estriol não conjugado e a gonadotrofina coriónica humana (GCh). Para validar os resultados o seu médico necessitará ainda de determinar o seu peso no dia em que o sangue é colhido, bem como saber quando começou a sua última menstruação ou qual a data provável do parto.


É necessária alguma preparação especial?

A preparação para este teste é sobretudo a nível psicológico, uma vez que antes de o realizar é necessário pensar bem naquilo que irá fazer com base nos resultados. Este teste não garante que o feto será normal nem que, pelo contrário, ele terá algum problema, apenas indica quais as pacientes que deverão ser estudadas por outros exames.
Como a amniocentese, o teste que geralmente se sucede a um triplo rastreio anormal, coloca o feto sob algum risco, embora relativamente pequeno e, como a maior parte das pessoas cujo resultado foi anormal decide prosseguir para a amniocentese, a realização ou não desta análise é uma decisão importante e que deve ser muito bem ponderada.
Só deverá realizar este teste se acreditar que a informação dele resultante lhe irá permitir tomar as decisões acertadas sobre a sua gravidez.


Quais são os riscos?

O teste em si não acarreta quaisquer riscos, mas o exame que se lhe segue quando os resultados estão alterados, isto é, a amniocentese, apresenta alguns riscos.
É necessário interpretar os resultados correctamente, uma vez que há diversas situações em que eles estão alterados, sem que haja qualquer problema real com o feto, como pode acontecer no caso de gravidezes gemelares ou quando há um erro na determinação da idade gestacional.

2 comentários:

Ana Luísa disse...

Fiz este teste no dia em que completava 16 semanas. Foi feita a recolha do sangue e foram anotadas as medidas que estavam na primeira ecografia (12 semanas). Escusado será dizer que quando vi os resultados (tudo ok) pulei de alegria!
Beijinhos e ainda bem que falaram nisto. Na altura ñunca encontrei grandes informações sobre o assunto...

susanamorais75 disse...

O teste que eu fiz chamava-se rasteio bioquimico e também consistiu na recolha de sangue mais ou menos à 16.ª semana. O resultado foi péssimo e havia um risco de 1 para 55. Acabei por fazer a amniocentese que deu negativa (tinha a certeza que a aminha bebé era normal)... Mas a ansiedade de esperar 15 dias pelo resultado estragou a minha felicidade por uns tempos mesmo depois de o resultado da amniocentese ser negativo e me terem dito que a bebé estava bem.
Sonhso de algodao2