Os Nossos Amigos

terça-feira, fevereiro 19, 2008

Gestação e Queixas Mais Frequentes


Náuseas e vômitos:
São comuns no início da gestação. Quando ocorrem no final da gestação podem estar associados a doenças importantes, devendo ser sempre comunicado ao seu médico.
As orientações para a gestante são as seguintes: fracionar a dieta (comer mais vezes e menos a cada vez), evitar frituras, gorduras e alimentos com cheiro forte ou desagradável; evitar líquidos durante as refeições e ingerí-los de preferência nos intervalos.
Quando os sintomas forem muito freqüentes seu médico irá avaliar a necessidade do uso de medicações.

Azia:
É comum a partir do segundo trimestre da gestação. Geralmente melhora com dieta fracionada, diminuindo as frituras, café, chá, pimenta, chimarrão, álcool e fumo. Medidas gerais como não deitar após as refeições e elevar a cabeceira do leito também são benéficas.
A critério médico, a gestante poderá fazer uso de medicamentos.

Sialorréia, excesso de saliva:
Muito comum no início da gestação, orienta-se deglutir a saliva e seguir mesmo tratamento indicado para Náuseas e vômitos.
Fraquezas e desmaios:
Podem acontecer após mudanças bruscas de posição e também quando a gestante ficar sem se alimentar. GESTANTES NÃO DEVEM FAZER JEJUM PROLONGADO.
Geralmente deitar de lado (esquerdo preferencialmente) respirando calma e profundamente melhora a sensação de fraqueza e desmaio.

Hemorróidas:
São comuns principalmente nos últimos três meses de gestação, após o parto e também em gestantes que já apresentavam o problema antes da gravidez.
As gestantes devem procurar manter o hábito intestinal regular (manter o intestino funcionando bem). Sempre que as fezes estiverem endurecidas, causando dificuldade para evacuar, as hemorróidas podem sangrar ou doer.
Dietas ricas em fibras e a ingestão de líquidos auxiliam o funcionamento dos instestinos.

Corrimento vaginal:
O aumento do fluxo vaginal (leucorréia, corrimento) é comum em gestantes. O fluxo vaginal normal não causa coceira, mau cheiro, ardência ou dor nas relações. CONSULTE SEU MÉDICO SE APRESENTAR ESTES SINTOMAS.
Quando ocorre ruptura da bolsa das águas (um dos sinais de parto) a paciente pode referir aumento do corrimento vaginal. É sempre necessário avisar seu médico quando houver suspeita de ruptura da bolsa com saída de líquido amniótico.

Queixas urinárias:
O aumento do número de micções é comum na gestação, principalmente no início e no final da gestação por aumento uterino e compressão da bexiga. Como a infecção urinária é mais comum em gestantes, sempre que houver ardência para urinar, dor, sangue na urina ou febre seu médico deve ser comunicado.

Falta de ar ? dispnéia - dificuldade para respirar:
O aumento do útero e o aumento da freqüência respiratória da gestante podem ocasionar estes sintomas. Geralmente o repouso, deitada de lado, alivia a sensação de falta de ar. Se houverem outros sintomas associados (tosse, febre, inchaço) pode haver doença cardíaca ou respiratória associada.

Dor nas mamas:
As mamas aumentam de volume durante a gestação o que freqüentemente causa dor. A gestante deverá usar sutiã com boa sustentação. O exame das mamas geralmente descarta problemas mamários mais graves.

Dor nas costas ? dor lombar ? dor articular:
Durante a gestação as articulações ficam com maior mobilidade e isto freqüentemente ocasiona dores nas costas e em articulações como o joelho e o tornozelo. As gestantes geralmente têm uma postura que provoca dores nas costas (aumento da lordose lombar ? colocar a barriga para frente e o quadril para trás). O aumento excessivo de peso também aumenta a incidência de dores osteoarticulares.
Prevenção: - evitar aumento excessivo de peso, fazer exercícios regularmente, postura adequada, evitar uso de saltos altos e desconfortáveis.

Dor de cabeça - Cefaléia:
Dores de cabeça mais freqüentemente estão associadas a tensões, conflitos e temores, entretanto PODEM ESTAR ASSOCIADAS À DOENÇAS MAIS SÉRIAS. Sempre deve ser afastada a presença de pressão alta. Seu médico avaliará a necessidade do uso de medicações.

Sangramento nas gengivas:
Durante a gestação é mais comum o sangramento de mucosas (nasal, gengival) pois além de uma maior vascularização nas mucosas seus pequenos vasos sangüíneos ficam mais frágeis. A causa mais freqüente de sangramento gengival é a inflamação crônica da gengiva. A gestante deve escovar os dentes com escova macia, massagear a gengiva e passar fio dental. Este sintoma deve ser relatado a seu médico (ocasionalmente pode estar associado a outros problemas da coagulação do sangue) e ao dentista.

Edema na pernas ? Inchaço:
Principalmente no final da gestação ocorre inchaço de membros inferiores. Quando não estiver associado à perda de proteínas na urina e à pressão alta geralmente reflete o acúmulo de líquido característico da gestação.
Existem posições que dificultam o retorno venoso (volta do sangue das pernas para o coração). Gestantes com edema não devem ficar em pé (paradas) ou sentadas durante muito tempo. É recomendável exercitar as pernas (caminhar). O edema diminui na posição deitada (preferencialmente sobre o lado esquerdo) e também com a elevação das pernas acima do nível do coração.
Outra medida importante é retirar anéis dos dedos da mão, pois ocasionalmente ocorre edema nas mãos e dificuldade de retirada desses adornos.

Cãimbras:
Podem ocorrer durante a gestação, geralmente após excesso de exercício. Quando ocorre, o músculo deve ser massageado, podendo-se aplicar calor no local.

Cloasma gravídico ? manchas no rosto - asa de borboleta no rosto:

Manchas escuras na pele podem ocorrer durante a gestação, costumam diminuir em até 6 meses após o parto, entretanto em algumas mulheres persistem. São manchas semelhantes àquelas que ocorrem pelo uso de anticoncepcional oral. Gestantes que apresentam essas manchas devem evitar a exposição ao sol.

Estrias:
As estrias são resultado da distensão dos tecidos. Modo eficaz de prevení-las não existe. Não engordar muito é importante para diminuir sua incidência, entretanto existe predisposição individual a apresentar estrias. Ainda que controverso, recomenda-se massagem com substâncias oleosas nos tecidos mais propensos a estrias (abdômen, mamas e coxas).
SEU MÉDICO PODERÁ LHE INDICAR UM CREME PARA MASSAGEAR A PELE.
Sobre o mamilo não devem ser aplicados cremes. As estrias são inicialmente arroxeadas e com o tempo ficam branquicentas.



2 comentários:

Luna disse...

De todas enumeras-te as únicas que não tive ou raramente tive foi nauseas e os vomitos.
bjocas
Luna e Migas

vera disse...

boa noite

Esou de 32 semanas, e desde ha duas semanas para ca, q sinto nauseas, nao chego a vomitar, mas durante o dia sinto varias nauseas! fiz analises recomendadas pelo medico e ta tdo bem, segundo ele, mas msm assim tou mto preocupada!!!! porque sera q aparecem agora as 32 semanas??????
Conhecem mais casos iguais ao meu???

Obrigado
cumprimentos