Os Nossos Amigos

domingo, setembro 21, 2008

Lamas de Olo dá mil euros a novos bebés nascidos na localidade

Os bebés que nasçam em Lamas de Olo, Vila Real, têm direito a um apoio financeiro de 1000 euros e a uma mensalidade de cem euros até aos 10 anos, numa iniciativa hoje anunciada que visa contribuir para o aumento da natalidade.


O apoio financeiro à natalidade, uma iniciativa já implementada por algumas freguesias de Trás-os-Montes e Alto Douro, procura criar incentivos para o aumento da população, cada vez mais envelhecida.

A Junta de Freguesia de Lamas de Olo disponibiliza, a partir deste ano, um apoio financeiro de 1000 euros a todos os bebés que nasçam na localidade.

Segundo o presidente da autarquia, Domingos Fernandes, será ainda atribuído um subsídio mensal de 100 euros às crianças até que façam os 10 anos, para ajudar as famílias com a alimentação das crianças.

Segundo o autarca o objectivo é estimular a fixação das pessoas na freguesia e contribuir para o aumento desta aldeia - tal como muitas outras em Trás-os-Montes e Alto Douro - muito afectada pela emigração e pelo abandono das actividades agrícolas.

Lamas de Olo, freguesia localizada em pleno Parque Natural do Alvão, possui apenas dez jovens, até aos doze anos, e uma população que ronda as 250 pessoas.


Domingos Fernandes referiu que já foram contempladas com este apoio duas crianças que nasceram este ano na localidade.

No distrito de Vila Real, a Câmara de Murça atribuiu um apoio financeiro de 750 euros às crianças que nasçam no concelho, uma medida que foi implementada depois de, em 2002, ter instituído um subsídio de dois mil euros dirigido aos casais que se casam e ali se fixem.

Em 2007, também as juntas de freguesia de Arroios, concelho de Vila Real, e Provezende, concelho de Sabrosa, anunciaram um apoio financeiro de 250 euros aos bebés lá nascidos.

A Câmara de Vimioso, no distrito de Bragança, foi a primeira em Portugal a anunciar um apoio financeiro de 500 euros aos bebés que nasçam no concelho.

Na Alemanha o apoio a cada nascimento pode chegar aos 25 mil euros.

1 comentário:

José Luís Carneiro disse...

Bom Dia!

Deviam era ter vergonha...

Tuesday, September 30, 2003
Triste sina a deste pais à beira mar plantado, enche-se o povo de fé num novo governo, mas logo constata que a falta de homens de visão continua a grassar.
Nas primeiras medidas que tomam continuam a olhar para o umbigo, alegres e contentes.
Dar bónus na reforma a mulheres por terem mais filhos, medidas de incentivo à natalidade. Que homens temos que não vêem que os milhões que morrem de fome, com falta de assistência médica e todos os males que todos os dias nos entram pelas noticias.
Um homem de visão sabe que um dos problemas mais graves que a humanidade enfrenta é a o excedente populacional, e mesmo sabendo isso apresenta semelhantes medidas.
Considera porventura que esse é um problema dos outros.
Medidas como suspender o abono de família e obrigar a quem quiser ter mais de um filho a contribuir para o estado, isso sim seriam medidas à altura do grave problema que a humanidade enfrenta, ou só a China é que tem de contribuir para a diminuição da população. Diminuição essa indispensável para um futuro equilibrado e em harmonia com a natureza.

// posted by José Luís Carneiro @ 12:47 AM

Podemos agora juntar o abono pré-natal e medidas similares...

Cumprimentos

José Luís Carneiro
919503067
http://u2pianow.blogspot.com/