Os Nossos Amigos

terça-feira, outubro 23, 2007

Chupeta, a melhor amiga do bebé

Muito conhecida pelo seu efeito calmante, a chupeta deverá acompanhar o bebé até aos 2 anos, não sendo recomendado o seu uso constante. Na altura da difícil separação, os pais devem ser firmes e resistir a birras.


Em tenra idade, a boca assume muito mais do que uma função alimentar. É através do reflexo de sucção que o bebé vai explorando e descobrindo o mundo. Aliás, a mama da mãe, o biberão, assim como objectos vários e, claro, a chupeta, são uma constante na sua vida.

Até aos 3 meses, o recém-nascido não consegue segurar convenientemente nas coisas que o rodeiam, pelo que o seio da sua progenitora, além de o alimentar, confere-lhe sensações e estímulos prazerosos. Ao mesmo tempo que mama começa também a ter a noção da textura, da forma e da temperatura. Mais tarde, quando já consegue agarrar nos objectos, tudo (ou quase tudo) que alcança tem como destino a sua boca.

«A sensibilidade do bebé centraliza-se na boca durante os primeiros meses e anos de vida, pois, é o principal elo com o mundo exterior. É genético e quase instintivo quando o recém-nascido procura o peito materno imediatamente nas primeiras horas após o nascimento para se alimentar», refere o Dr. Libério Ribeiro, pediatra imunoalergologista.

O uso da chupeta surge numa sequência lógica, já que chuchar é uma actividade reflexa. O bebé apenas é amamentado quando está com fome, pelo que, quando não está a mamar, procura o prazer relacionado com o reflexo de sucção chuchando nos próprios dedos ou recorrendo à chupeta.

Relativamente a este utensílio, Libério Ribeiro comenta que «acaba por ser uma continuidade da unidade mãe/filho, que é estabelecida na altura da amamentação».

Este pediatra salienta também o efeito de relaxamento: «Se a criança estiver muito excitada e ansiosa, a chupeta poderá ser um óptimo recurso para se acalmar ou deixar de chorar, caso o choro não tenha uma causa fisiológica associada, como as cólicas ou a otite.»

Por seu turno, o uso deverá ser regrado, sob pena de surgirem alguns inconvenientes.
«O próprio acto de estar sempre a sugar em seco leva a que haja maior produção de saliva. O bebé engole mais ar e saliva, o que poderá originar cólicas abdominais, em particular nos primeiros meses de vida. O bebé acabará por mamar quantidades menores de leite relativamente às que mamaria, porque o estômago é pequeno e uma grande parte está ocupada por ar deglutido», alerta o pediatra.

Chuchar só até aos 2 anos

Contudo, o uso da chupeta não é indispensável. Muitas crianças não lhe «passam cartão», mas trata-se de uma percentagem muito diminuta em relação à generalidade. Também poderá haver uma recusa por parte do bebé apenas durante os primeiros 2 meses.

Grave é quando se manifesta uma certa dependência... Os especialistas recomendam o uso da chupeta até aos 2 anos (no máximo 3), mas há crianças que nem querem imaginar como será a vida sem a sua «melhor amiga».

«Quanto mais tarde a criança deixar de usar chupeta maior é a probabilidade de sofrer alterações ao nível da cavidade bocal, nomeadamente, ovalização do palato e protusão da arcada dentária ou dos maxilares. Também pode influenciar negativamente a mastigação ou conduzir a alterações da boa circulação do ar», avisa Libério Ribeiro, opinando que, «geralmente, quanto mais tarde se tenta retirar a chupeta mais difícil é de o conseguir».

Se surgirem as famosas birras, os pais deverão saber lidar com a situação, sem caírem na tentação de ceder nem que seja somente uma única vez.

«Cada vez mais as crianças são os imperadores da casa. Os pais fazem-lhes todas as vontades, mas é necessário impor limites, incluindo o uso da chupeta», comenta o pediatra, exemplificando:
«Depois de se retirar a chupeta, se um dia os pais a derem à criança por esta fazer birra, na próxima vez, ela sabe que se repetir acabará por obtê-la. A cedência, perante qualquer situação após birra, é deseducativa. Há necessidade de manter sempre uma atitude constante, tentando fazer compreender a criança da razão da mesma. As atitudes que são tomadas à medida do “querer” exclusivo dos filhos terão repercussões negativas no seu futuro, com possibilidades de grandes dissabores para os pais.»

Os mais pequenos não devem ditar a separação da chupeta, mas o mesmo não se pode afirmar relativamente à escolha daquela. Para uns o que importa é ter uma chucha, mas outros há mais exigentes que não se satisfazem com qualquer modelo.

Existem no mercado variados formatos e tamanhos, capazes de satisfazer os diferentes gostos. E se o bebé recusar uma determinada chupeta, os pais devem ir tentando dar-lhe outras até haver aceitação.


Curiosidades sobre as características das chupetas

– Existem três tamanhos – dos 0 aos 3 meses, dos 3 aos 6 meses e a partir dos 6 meses;
– Ventiladas, simétricas ou anatómicas;
– Esterilizadas com vapor e anel de segurança;
– Formato gota com válvula, que permite a expulsão do ar;
– Modelos com argola ou com manípulo;
– O disco deve ter 4,3 centímetros de largura e orifícios de ventilação;
– O material ou é de látex ou de silicone;
– Deve-se evitar os modelos de silicone quando surge a dentição;
– Se surgirem alterações como edema e/ou comichão nos lábios, nas bochechas, na língua, provavelmente deu-se uma sensibilização ao látex (as manifestações alérgicas a este material são pouco frequentes);
– Se estiver deteriorada, deve ser substituída de imediato.
Fonte: JASFarma

7 comentários:

a mamã do reguila disse...

aproveito para vos dar os parabens pelo cantinho....tenho cá vindo tirar muitas duvidas ou "esquecimentos"dado que o piolhito tá com 16 meses e estou a viver uma nova gravidez-
parabens pelo projecto ,beijinhos

Mae Princesa disse...

Concordo plenamente com este artigo!!PArabéns pelo blog

Mae Princesa disse...

Já agora, gostava que me acrescentassem às vossas listas de mamãs! www.maeprincesa.blogspot.com

PM disse...

Obrigada meninas!!!
Bem vindas a borbo!!!
Já estão adicionados os vosso links nos respectivos lugares!!
Beijocas

Mae Princesa disse...

Ups, enganei-me é www.maeprincesa2@blogspot.com, de qualquer forma não encontrei!!Onde estou??

PM disse...

Nos bebés do ano!!!

Luna disse...

obrigado pela essa dica, o meu impos uma regra lá em casa, pepé só para dormir, fora disso escondo-a evito que ele ande com ela.