Os Nossos Amigos

segunda-feira, novembro 26, 2007

Cavaco manda fazer mais bebés



O Presidente da República, Cavaco Silva, está preocupado com a desertificação do Interior do País, preocupação que registou numa visita de dois dias ao distrito da Guarda. Para o efeito, deslocou-se aos concelhos da Guarda e Gouveia. No fim da iniciativa, questionou--se: “Por que é que nascem tão poucas crianças? O que é preciso fazer para que nasçam mais crianças em Portugal?” Em jeito de desabafo, o Chefe de Estado frisou: “Eu não acredito que tenha desaparecido nos portugueses o entusiasmo por trazer novas vidas ao Mundo”.

Uma frase que ilustra a preocupação do Presidente que admite mesmo que “algo está errado num povo que não cuida da sua continuidade”, tanto de Portugal como da Beira Interior. “Um país sem crianças é um país sem futuro”, lembrou o Chefe de Estado, que tem dedicado especial atenção à fraca natalidade em Portugal. “Por isso, é que eu tenho incentivado muito a actuações de natureza política e de toda a sociedade, para conseguir que pais e mães apostem mais na vida”, prosseguiu Cavaco Silva.

O Presidente da República manifestou esta sua preocupação durante a inauguração em Gouveia do Museu da Miniatura Automóvel, que “será visitado por muitas crianças, certamente”. Na inauguração de um espaço museológico único no País, marcaram presença Elisabete Jacinto, Manuel Gião e Pedro Matos Chaves, ícones do desporto automóvel nacional.

Antes, Cavaco Silva registou que “há de facto aqui [distrito da Guarda] um despovoamento”. A razão aparente está na “escassez de iniciativa empresarial”, sendo que “enquanto não surgirem empresas no Interior do País, enquanto não surgirem investimentos, será muito difícil manter os jovens e criar emprego”, salientou o Presidente.

O Chefe de Estado afirmou ainda ter ouvido algumas palavras de desânimo por parte dos autarcas da região que “pedem mais acção por parte do Estado”. E rematou: “Hoje já não é o problema das estradas, mas mais incentivos à formação dos jovens, ao aumento da taxa de natalidade e apoios para que as empresas se instalem no distrito da Guarda e vejam a fronteira [ com Espanha] não como uma ameaça mas como uma oportunidade”.

NOTAS SOLTAS

ESPERANÇA

Cavaco Silva disse ontem ter esperança que a actual situação de despovoamento possa ser invertida com a criação de empregos na área do turismo, o aproveitamento dos produtos locais e com a aplicação dos incentivos fiscais para as empresas, anunciados recentemente pelo Governo e previstos para o Orçamento de 2008.

GOUVEIA

A passagem presidencial pelo concelho de Gouveia terminou ontem com uma visita à Fundação D. Laura dos Santos, na localidade de Moimenta da Serra, que foi pioneira na implementação de uma unidade geriátrica de acamados, a funcionar há 25 anos.


2 comentários:

a mamã do reguila disse...

realmente ... faz-me um pouco de comfusão que se preocupem tanto com dar um subsidio de gravidez(com o intuito de incentivar á natalidade) quando não há infantarios publicos suficientes....quando não há bons ordenados, quando nem os abonos chegam para um pacote de fraldas ....

Ana Luísa disse...

Como se costuma dizer: fazê-los é fácil e mandar também! E o "resto"??? O subsídio de gravidez chega a ser ridículo e não é o mais importante... O mais importante é o depois e durante o crescimento deles! Não há apoios, não há uma cultura de trabalho que nos permita sermos mães sem sermos penalizadas...
Enfim!
Vou 'calar-me' porque isto é algo que mexe comigo.
Beijinhos.