Os Nossos Amigos

segunda-feira, janeiro 05, 2009

Cuidado com o paracetamol


Dosagens elevadas aumentam significativamente o risco de as crianças desenvolverem asma por volta dos cinco, seis anos.

Um estudo que envolveu dados de 31 países revela que o uso de paracetamol em bebés aumenta em 46 por cento o risco de asma quando a criança atingir os seis anos de idade. Se o bebé toma paracetamol mais do que uma vez por mês esse risco é ainda maior.

Os médicos já associavam o uso exagerado de paracetamol ao aparecimento de asma, mas ainda nenhum estudo tinha feito prova desta relação: os investigadores, do Instituto de Pesquisa Médica da Nova Zelândia, analisaram dados de mais de 205 mil crianças.

O paracetamol reduz os antioxidantes (que protegem também o organismo de doenças cancerígenas) o que pode explicar o aumento do risco de asma.

Usar paracetamol todos os meses ou mais do que uma vez por mês nos primeiros anos de vida também duplica o risco de eczema e triplica o risco de de rino-conjuntivite (espirros e congestão nasal) por volta dos seis, sete anos.

O paracetamol continua, contudo, a ser considerado o analgésico mais indicado para os bebés. Mas deve ser usado com regra e sob conselho médico.

O paracetamol é um analgésico (reduz as dores) e anti-pirético (faz baixar a febre), usado em bebés e crianças sob a forma de supositórios e suspensão (xarope). Os pais têm muitas vezes a ideia errada de que o seu uso é inócuo, e dão aos filhos doses mais elevadas do que é recomendado. Além disso, administram-no em situações que talvez merecessem esperar mais um pouco para avaliar o aparecimento de outros sintomas.

Como qualquer medicamento, o paracetamol deve ser administrado com precaução, apenas quando é mesmo necessário e seguindo as dosagens recomendadas ¿ quer a quantidade, quer o intervalo entre tomas.

Fonte: IOL Mãe

1 comentário:

Lisa_pt + Gil disse...

Gostei imenso deste artigo, obrigada por divulgares!

BJS